Chá Emagrecedor com 7 Ervas + 2 Especiarias que Reduz Medidas e o Inchaço

8

Chá com 7 Ervas + 2 Especiarias que Reduz Medidas e o Inchaço [Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60]

Um chá quentinho é ótima opção para esquentar o corpo e completar a dieta para quem pretende não só emagrecer, como também desinchar e perder barriga, além de ser uma ótima opção natural e saudável. Descubra os benefícios do Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60 e saiba como ele pode ajudar na redução de medidas, como prepará-lo e a melhor forma de consumir.

Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60 é um chá misto natural e delicioso. Feito com 9 ingredientes (7 Ervas + 2 Especiarias) selecionados e controlados garantindo uma formulação exclusiva e perfeita e ideal para reduzir o inchaço, melhorar a saúde, acelerar o metabolismo e ajudar perder peso.

Produzido por uma equipe de nutricionistas e com a melhor tecnologia e os mais altos padrões de qualidade o que garante um sabor agradável e constante ao longo do tempo.

Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60 – Benefícios

  • Ajuda na redução do peso e do inchaço
  • Diurético
  • Digestivo
  • Estimulante
  • Antioxidante
  • Hepatoprotetor
  • Antihiperglicêmico
  • Contém micronutrientes (Vitaminas B, E, C) e minerais (cálciomagnésiozincopotássio e ferro)
  • Apresenta propriedades anti-inflamatórias

Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60 – Ingredientes

  • Chá verde: folhas e talos
  • Carqueja: folhas
  • Hibisco: flores
  • Hortelã: folhas e ramos
  • Erva-mate: folhas e talos
  • Guaraná: sementes
  • Estévia: folhas
  • Gengibre: rizomas
  • Pimenta-de-caiena: frutos

Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60 – Função dos Ingredientes

1. Chá verde (Camellia sinensis (L.) Kuntze):

O chá verde possui forte ação termogênica e antioxidante. Isto ocorre por dois motivos. Primeiro, a bebida conta com cafeína em sua composição que tem efeito estimulante e contribui para a queima mais intensa de calorias, especialmente de gorduras.

O chá verde ainda age na composição de gorduras no corpo.

Estudo preliminares apontam que uma das catequinas mais presentes no chá verde, a epigalocatequina galato, estimula diversas enzimas que controlam o metabolismo das gorduras e até incentivam a quebra delas. Assim, as gorduras são melhores utilizadas pelo nosso organismo e não ficam paradas no tecido adiposo.

O chá verde também proporciona saciedade. Pesquisas indicam que as catequinas interagem com os receptores da leptina, hormônio relacionado à sensação de saciedade do nosso organismo. Ou seja, o consumo do chá nas quantidades recomendadas evita que você coma mais do que o necessário para seu organismo.

Na área da pesquisa com alimentos funcionais, a planta Camellia sinensis tem sido amplamente investigada devido ao seu conteúdo específico de flavonoides, que lhe confere inúmeras propriedades terapêuticas.

A composição química do chá verde inclui diversas classes de compostos fenólicos ou flavonoides, tais como flavonóis e ácidos fenólicos, além de cafeína, pigmentos, carboidratos, aminoácidos e certos micronutrientes como as vitaminas B, E, C e minerais como o cálcio, magnésio, zinco, potássio e ferro.

Os principais flavanóis presentes no chá verde são as catequinas. A atividade antioxidante das catequinas pode prevenir a toxicidade das células nos tecidos.

2. Carqueja (Baccharis genistelloides (Lamarck) Persoon):

Hepatoprotetora, antioxidante, digestiva. Isso é explicado devido a presença de flavonoides, em especial a hispidulina presente nesta planta.

Os compostos mais frequentes encontrados na carqueja são os flavonoides e os terpenoides, como monoterpenos, sesquiterpenos, diterpenos e triterpenos. As propriedades digestivas, anti-úlcera e antiácida foram validadas em estudos com cobaias, ao mostrar que os extratos da planta reduziram a secreção gástrica e tiveram efeito analgésico e anti-inflamatório (KARAM et al., 2013).

3. Hibisco (Hibiscus sabdariffa L.):

O chá de hibisco é preparado com o cálice do botão seco da flor chamada Hibiscus sabdariffa L., que não é aquela espécie de hibisco normalmente encontrada nos jardins. Esta bebida evita o acúmulo de gordura.

Uma pesquisa publicada no Journal of Ethnopharmacology da Sociedade Internacional de Etnofarmacologia concluiu que o chá de hibisco é capaz de reduzir a adipogênese. Este processo consiste na maturação celular no qual as células pré-adipócitas se convertem em adipócitos maduros capazes de acumular gordura no corpo.

Ao diminuir este processo, o chá de hibisco contribui para que menos gordura fique acumulada na região do abdômen e nos quadris. Ainda não está claro qual é a substância presente na bebida que é responsável pelo benefício. Porém, acredita-se que a ação antioxidantes dos flavonoides antocianina e quercetina contribuem para reduzir o depósito de gordura.

Além disso, o chá de hibisco possui ação diurética, controla o colesterol, a pressão arterial e é aliado do cérebro.

Antioxidante e diurético. O chá de hibisco é rico em cálcio, contêm polissacarídeos em boas quantidades, açúcares redutores, como a glicose e a frutose, magnésio, niacina, riboflavina, ferro, vitaminas A e C, ácidos como o tartárico, succínico, málico, oxálico, cítrico e hibíscico, além de fibras alimentares, alto teor de pectinas (mais de 3%).

O chá possui antioxidantes, como flavanoina, que ajudam o nosso organismo na luta contra radicais livres, que levam a doenças crônicas, como cardiovasculares e câncer (CUNHA et al., 2016).

A hibiscetina, sabdaretina, gossipetina, quercetina, ácido ascórbico (teores mais elevados do que na laranja e na manga), ácido protocateico e taninos, também foram identificados e sugeridos como possíveis substâncias responsáveis pelas atividades benéficas à saúde (VIZZOTTO; PEREIRA, 2010).

4. Hortelã (Mentha arvensis L.):

Digestivo e expectorante. A planta possui em suas folhas vitaminas A, B e C, minerais (cálcio, fósforo, ferro e potássio), exercem ação tônica e estimulante sobre o aparelho digestivo, além de ser ligeiramente vermífugo (lombriga e oxiúros), podendo ser utilizada amplamente na alimentação.

O chá é conhecido como tônico digestivo por suas ações estomáquicas, carminativas, antiemético e por aliviar o estômago após o vômito. Também possui propriedades antiespasmódica, antidispéptica, descongestionante nasal e antigripal (POSSENTI, 2014).

5. Erva-mate (Ilex paraguasiensis St. Hil.):

Antioxidante, sendo moléculas que controlam o nível de radicais livres, estes quando encontrados em excesso no nosso organismo, pode causar doenças degenerativas, tais como: envelhecimento precoce, câncer, Mal de Parkinson, Alzheimer, entre outras.

A erva-mate possui as metilxantinas (cafeína e teobromina) em sua composição. Essas substâncias conferem ao chá o efeito termogênico, pois ele acelera o metabolismo e aumenta o gasto calórico em repouso. Esse mecanismo aumenta a queima de gordura, por isso a bebida pode contribuir para o emagrecimento.

A erva-mate ainda possui ação diurética, é bom para diabéticos, contribui para a saúde do coração e do cérebro, tem ação antioxidante e melhora a digestão.

A erva-mate tem sido objeto de diversos estudos, pois contém muitos compostos que auxiliam na saúde, tais como alcaloides, esteroides e/ou triterpenos, flavonoides, compostos fenólicos e ácidos orgânicos, além de macronutrientes e micronutrientes.

Outros autores que pesquisaram o uso de erva-mate na resposta inflamatória, no contexto da obesidade e o resultado encontrado foi a redução do peso (ANTUNES; CARDOSO; PAULA, 2017).

6. Guaraná (Paullinia cupana L.):

Estimulante. O mesmo é valorizado por seu alto conteúdo de cafeína, que pode variar de 2,5 e 6%, e ainda por seus efeitos estimulatórios quando consumidas como bebida; possui também propriedades adstringentes e antioxidantes, devidas à presença de taninos condensados ou proantocianidinas, que são polímeros de catequina e/ou epicatequinas.

7. Estévia (Stevia rebaundiana Bert):

Antihiperglicêmico. A estévia e o esteviosídeo foram usados como substitutos da sacarose para o tratamento da diabetes mellitus e, além da sua doçura, o esteviosídeo juntamente com compostos relacionados (rebaudiosídeo A, esteviol e isosteviol) tem funções terapêuticas como antihiperglicêmico, anti-inflamatório, antidiarreico, diurético e imunomoduladores.

A estévia apresenta benefícios como ser antidiabético, contraceptivo, cardiotônico, diurético, antibacteriano, previne cáries dentais, antifúngica, edulcorante, digestivo, estimula as funções cerebrais, reforça as defesas do sistema de imunidade.

Os glicosídeos de esteviol passam pelo nosso corpo sem produzir qualquer acumulação ou impacto calórico significativo ao corpo, estes não são digeridos pelo trato digestivo mas sim, são hidrolisados por bactérias do cólon intestinal (Bacteroides spp) que cortam as unidades de glicose. Em seguida, o esteviol é absorvido pela veia suporte e, principalmente, é metabolizado pelo fígado e, finalmente eliminado pela urina (HENNECKA; PILETTI).

8. Gengibre (Zingiber officinale Roscoe):

Antigripal anti-inflamatório. Diversos estudos indicam que os compostos encontrados no gengibre são eficazes no alívio dos sintomas de doenças inflamatórias crônicas como a colite ulcerosa, artrite reumatoide, entre outras doenças inflamatórias, devido sua ação anti-inflamatória, antitumoral, antioxidante, bactericida e antiviral.

Tanto o gengibre quanto o chá de gengibre contam com substâncias termogênicas que tem a capacidade de aumentar a temperatura corporal, acelerando o metabolismo e elevando a queima de gordura.

O chá de gengibre ainda ajuda no tratamento de gripes, tosses e resfriados. Ele também hidrata o corpo e ajuda a eliminar toxinas, o que irá contribuir ainda mais para o emagrecimento.

A composição química do gengibre tem como principais componentes carboidratos e lipídeos, dentre eles ácidos graxos livres (ácido palmítico, ácido oleico, ácido linoleico), óleo-resina (homólogos de gingerol e zingerona), óleos voláteis (zingibereno, felandreno, canfeno), dentre outros.

9. Pimenta-de-caiena (Capsicum baccatum L.):

Anti-inflamatória. Dentre as principais substâncias produzidas pela pimenta dedo-de-moça, estão o betecaroteno; o licopeno; a piperina; os capsaicinóides; os carotenóides; o ácido ascórbico; vitamina A e vitamina B; e conforme estudos, compostos antioxidantes naturais: vitamina C e vitamina E.

A pimenta-de-caiena é uma ótima opção na composição do chá porque ajuda emagrecer e aumentar ainda mais o metabolismo, favorecendo a queima da gordura.

Dentre os compostos mais estudados, destaca-se a capsaicina. Estudos apontam que a capsaicina apresenta propriedades anti-inflamatórias e que pode ser útil na melhora de doenças inflamatórias e como agente preventivo (RODRIGUES et al., 2011).

Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60 – Modo de Preparo

Esquentar 200 ml de água fresca na chaleira, sem deixar ferver. Retire quando as primeiras bolinhas começarem a subir, que é em torno de 85°C. Aquecer até essa temperatura é importante para que os ingredientes do chá não fiquem queimados e nem amargos. Além de preservar o óleo essencial das plantas.

Colocar o sachê dentro de uma xícara de vidro ou porcelana, pois recipientes de metal podem alterar o gosto e as propriedades do chá. Despeje a água fervente sobre o sachê, sempre em movimentos circulares para oxigenar o chá.

Abafar e deixar o chá descansar durante 5 a 7 minutos, assim os aromas são preservados e concentra suas propriedades.

Pode ser tomado quente ou frio e armazenado na geladeira e consumido em até 24h.

Após aberto, consumir em até 60 dias.

Conheça alguns dos conselhos para tornar o seu chá melhor ainda:

Lembre-se de conservar o Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60 sempre em um local seco e ao abrigo de cheiros que possam prejudicar o seu aroma e sabor.

A quantidade: os sachês contém a quantidade exata para uma xícara de chá. Assim, para cada xícara de chá a ser preparada basta utilizar apenas um sachê.

Nutriela Chá Emagrecedor Ellegance 60 – Dosagem Recomendada

Beba dois sachês de Ellegance 60 ao dia; um pela manhã para lhe dar disposição e um à tarde para te deixar mais leve.

Fonte: Nutriela Chá

Share.

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.