Chá Cipó-mil-homens: Benefícios, Propriedades Medicinais, Como Fazer

3

Chá Cipó-mil-homens: Benefícios, Propriedades Medicinais, Como Fazer

Chá Cipó-mil-homens: planta nativa do Brasil. É encontrada principalmente das Guianas até os estados de Minas Gerais e São Paulo.

Existem no Brasil várias espécies de Aristolochia com características e propriedades semelhantes e também conhecidas pelos mesmos nomes populares.

As folhas em forma de coração, alternam-se ao longo do caule. Suas flores são pequenas, em forma de jarra com até 3 cm de extensão, possuindo na parte superior uma mancha circular alaranjada.

A raiz é dura e amarela internamente. Exala um aroma forte e de sabor amargo, pouco agradável.

A curiosidade quando se ouve falar pela primeira vez da planta cipó-mil-homens é que ela possui muitas propriedades medicinais eficazes.

Por esse motivo Carlos Chagas, um renomado sanitarista, a utilizou para tratar milhares de operários ferroviários que estavam contaminados com a malária, batizando a planta então, de cipó-dos-mil-homens.

O uso do cipó-mil-homem destaca-se principalmente como planta medicinal, e aromatizante de chimarrão.

Chá Cipó-mil-homens Benefícios, Propriedades Medicinais, Como Fazer Nutriela

Benefícios do Chá Cipó-mil-homens:

Tonico, depurativo e estimulante, aumenta o apetite, combate as cólicas, gastrite, diarreias, depressão, estresse, dor ciática, reumatismo e a malária.

O consumo do chá pode auxiliar no emagrecimento, pois suas propriedades diuréticas aumentam a quantidade de líquidos eliminados, evitando a retenção e reduzindo o inchaço, além de promover uma “limpeza” no organismo, já que pela urina são eliminadas também diversas bactérias e toxinas.

Chá Cipó-mil-homens Nome Popular:

Cipó-mil-homens , jarrinha, bastarda, papo-de-peru, erva-de-urubu, mata-porco, calunga, patinho, cipó-mata-cobra, urubu-caá, contra-erva, angelicó, aristolóquia, capa-homem, erva-bicha, chaleira-de-judeu, cassiu, cassau, papo-de-galo e jiboinha.

Chá Cipó-mil-homens Nome Científico:

Aristolochia triangularis Cham.

Receita de Chá Cipó-mil-homens:

Componentes: folhas e ramos. 2 colheres (sopa).

Quantidade: água 1 litro.

Chá Cipó-mil-homens Como Preparar:

Infusão. Usar 2 colheres (sopa) do caule seco em 1litro de água.

Chá Cipó-mil-homens Propriedades Medicinais:

Diurética, sedativa, tônica, amarga, calmante dos nervos, estomáquica, antisséptica, diaforética, emenagoga.

Chá Cipó-mil-homens Para que Serve:

O chá da planta é indicado para aliviar e tratar convulsões, asma, distúrbios gastrintestinais, flatulência, febre, diarreia, picadas de cobras e insetos, epilepsia, pruridos, cólicas menstruais e renais, distúrbios cardíacos, vermes, azia e má digestão, depressão, insônia e ansiedade, distúrbios nos rins, sífilis, vírus fortes, gota, hidropisia, nevralgia.

Como Fazer Chá Cipó-mil-homens:

Uso Interno. Acima de 12 anos. Decocção e Infusão. Usar 2 colheres (sopa) do caule seco em 1 litro de água e deixe ferver por 10 minutos. Após esse período, coe e beba o chá 2 vezes ao dia.

Uso Externo. Compressas. Ferver uma colher (chá) do caule seco em um litro de água por 15 minutos. Coar, deixar esfriar e aplicar sobre a região afetada: feridas e eczemas (erupções da pele), reumatismo.

Chá Cipó-mil-homens Efeitos Colaterais e Contraindicações:

O consumo do chá da planta cipó de mil homens é totalmente contraindicado para mulheres em fase de gestação, pois possui propriedades abortivas.

Pessoas que sofrem de pressão alta ou problemas no fígado também devem evitar seu consumo.

Toxicidade:

O uso prolongado do chá de cipó-mil-homens deve ser evitado, tendo em vista que a planta contém o ácido aristolóquico, elemento de comprovada ação tumorogênica, além da planta ser abortiva.

Cuidados no uso:

Apesar de popularmente a planta ser conhecida como planta medicinal e aromática, aconselha-se o uso descontinuado da mesma com objetivo de se evitar o acúmulo destas substâncias tóxicas no organismo.

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. PANIZZA, S. Plantas que Curam – Cheiro de Mato. IBRASA, São Paulo, 4a ed. 1997.
  2. LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas Medicinais no Brasil Nativas e Exóticas. Instituto Plantarum, Nova Odessa, 2.ed. 2008.
  3. CORRÊA, M. P. Dicionário de Plantas Úteis do Brasil. Ministério da Agricultura, Rio de Janeiro. 1991.
  4. The Plant List: Aristolochia cymbifera​​.
  5. Wikipédia: Aristolochia triangularis.
Share.

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.