Chá de Alecrim-pimenta (Guia Completo)

3

Chá de Alecrim-pimenta: Benefícios, Indicações, Como Preparar, Propriedades Terapêuticas

Chá de Alecrim-pimenta – O gênero Lippia possui cerca de 200 espécies de ervas, arbustos e pequenas árvores, que são naturais da América do Sul e Central.

As espécies deste gênero se destacam pelo aroma forte e agradável e seu aspecto atrativo no período de floração.

O alecrim-pimenta é uma planta medicinal pertencente ao gênero Lippia, é conhecida pelas suas propriedades antissépticas e antimicrobianas, sendo por isso uma ótima opção para o tratamento de feridas e de problemas de pele como pé de atleta, impigens ou pano branco.

O seu nome científico é Lippia sidoides, e as suas folhas e flores podem ser usadas na preparação de chás, tinturas ou óleos essenciais.

O alecrim-pimenta tem uso científico comprovado como anti-inflamatório e antisséptico da cavidade bucal, afecções da pele e couro cabeludo nas seguintes formas: infusão, tintura, gel e sabonete.

A espécie Lippia sidiodes faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil.

chá de alecrim-pimenta nutriela chá ellegance 60 sachês guia completo

Nome Popular

Alecrim-pimenta, estrepa-cavalo, alecrim-do-nordeste ou alecrim-bravo.

Nomenclatura Científica

Lippia sidoides Cham.

Chá de Alecrim-pimenta – Fórmula

Componentes: folhas secas. 1 colher (chá)

Quantidade: água 150 mL

Chá de Alecrim-pimenta – Orientações para o Preparo

Infusão. Usar 1 colher (chá) de folhas picadas para uma xícara de água.

Chá de Alecrim-pimenta – Propriedades Terapêuticas

Antibiótica, antimicótica, antimicrobiana, escabicida, anti-histamínico, antisséptico.

Chá de Alecrim-pimenta – Indicações

Anti-inflamatório e antisséptico da cavidade oral.

Aftas, cárie, dor de garganta, infecções, alergias, coceira, espirro, rinite e rinite alérgica, chulé, micose, mau cheiro nas axilas, corrimento vaginal, esquistossomose, pano-branco, escabiose, caspa, sarna infecciosa, pé-de-atleta.

Chá de Alecrim-pimenta – Modo de Usar

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Usar 1 colher (chá) de folhas picadas para uma xícara de água. Tomar 2 a 3 xícaras por dia.  Fazer bochechos e/ou gargarejos três vezes ao dia.

Após ficar pronto, coe a bebida e utilize-a da maneira mais apropriada para cada tratamento.

Por exemplo, se o problema for externo, o chá pode ser feito em maior quantidade para compor um banho ou um escalda-pés. Já se o distúrbio for interno, o paciente deve beber o chá até três vezes por dia.

Além disso, há casos específicos, como das aftas, cáries e dores de garganta. Nestas situações, o mais recomendado é fazer um bochecho com o chá ou um gargarejo.

O procedimento precisa ser repetido até três vezes por dia até o tempo de obter a cura. Em poucos dias o tratamento já demonstra os efeitos positivos.

Tintura. Usar 200 a 300 g de folhas frescas com 1/2 litro de álcool e 250 ml de água. Usar como loção em lavagens e compressas. Para gargarejos e bochechos usar a tintura diluída em duas partes de água.

Chá de Alecrim-pimenta – Advertências

Não deve ser usado em inalações devido à ação irritante dos componentes voláteis. Não engolir o produto após o bochecho e gargarejo. Pode provocar uma suave sensação de ardor na boca e alterações no paladar.

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. ESALQ/USP: Cultivo de Horta Medicinal
  2. The Plant List: Lippia sidoides
Share.

3 Comentários

  1. Pingback: Chá de Alfazema (Guia Completo) - Nutriela

  2. Pingback: Chá de Amor-crescido (Guia Completo) - Nutriela

  3. Pingback: Chá de Andiroba (Guia Completo) - Nutriela

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.