Chá de Angélica (Guia Completo)

1

Chá de Angélica – Benefícios, Indicações, Como Preparar, Propriedades Terapêuticas

Chá de Angélica – Originária do norte da Europa e da Ásia, a planta prefere lugares frios e úmidos, perto de rios e pântanos.

A planta possui um aroma intenso e agradável, caule grosso e canelado, com flores nos extremos.

As propriedades medicinais são encontradas nas raízes, folhas, talo e sementes. As sementes são usadas para indigestões ácidas, náuseas e vômitos.

A angélica fortalece o coração e os pulmões, além de melhorar o funcionamento do fígado e as funções do baço.

Quantidades pequenas estimulam secreções digestivas. Algumas pessoas acreditam que ela reduz a vontade de ingerir bebidas alcoólicas.

A raiz seca quando mastigada possui propriedades anti-virais e antibacterianas.

Alivia problemas de circulação periférica e reduz a pressão arterial elevada, agindo para estabilizar os vasos sanguíneos.

Tônico e estimulante das funções do aparelho digestivo, o chá de angélica possui ação sedativa, equilibradora do sistema nervoso, digestiva e espasmolítica.

chá de angélica nutriela chá ellegance 60 sachês guia completo

Chá de Angélica – Nomenclatura Popular

Angélica, arcangélica, erva-de-espírito-santo e jacinto-da-india.

Chá de Angélica – Nomenclatura Científica

Angelica sylvestris L.

Chá de Angélica – Fórmula

Componentes: planta inteira. 20 gramas

Quantidade: água 1L

Chá de Angélica – Orientações para o Preparo

Infusão e Decocção. Usar 20 g de raízes em 1 litro de água.

Chá de Angélica – Propriedades Terapêuticas

Depurativo do sangue, digestivo, emenagoga, estimulante, estomacal.

Chá de Angélica – Indicações

Indicada para gases, debilidade estomacal, enfermidade do peito, garganta, pulmões, fígado, rins, bexiga, rouquidão, tifo, reumatismo.

Chá de Angélica – Modo de Usar

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão e Decocção. Usar 20 g de raízes em 1 litro de água. Em um recipiente, leve a água ao fogo e em seguida adicione as raízes da erva. Ao alcançar fervura, deixe a mistura no fogo por mais algum tempo, entre 10 e 15 minutos.

Em seguida, desligue o fogo e tampe a mistura. Espere amornar, coe e consuma. A dose indicada é de 1 a 3 xícaras ao dia.

Licor de Angélica:

Com esta planta, pode-se fabricar ainda um licor que possui os mesmos benefícios das infusões.

Para o preparo, corte 30 g da planta em pedaços pequenos e deixe durante quatro ou cinco dias em maceração em dois litros de conhaque junto com 30 g de amêndoas amargas em pasta.

Após este período, coe em um pano de linho e junte a um litro de melado de açúcar.

Chá de Angélica – Advertências

A angélica não pode ser consumida em excesso, pois em doses altas possui alta toxidade, podendo provocar paralisia no sistema nervoso e câncer de pele.

Com o contato seguido de exposição ao sol, pode causar dermatite, o que aumenta a evolução do câncer de pele.

O consumo não deve ser feito por pacientes com úlceras, mulheres que estejam grávidas ou em período de amamentação, além de crianças com problemas neurológicos como epilepsia e pacientes com sinais ou que já tenham o Mal de Parkinson.

A angélica é semelhante à várias espécies venenosas e, por isso, deve ser consumido apenas quando houver certeza absoluta de sua identificação.

Doses grandes podem alterar a pressão sanguínea e respiração, além de provocar mudanças no sistema nervoso.

Diabéticos devem evitar a erva, vez que a mesma possui altas concentrações de açúcar.

Não deve ser consumida durante a gravidez e períodos de menstruação.

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. Angelica sylvestris: Flora de Portugal (Continental, Açores e Madeira) – Sociedade Lusitana de Fitossociologia.
  2. Flora do Arquipélago da Madeira (Madeira, Porto Santo, Desertas e Selvagens) – Grupo de Botânica da Madeira.
  3. Angelica sylvestris – The Plant List
  4. Angelica sylvestris – International Plant Names Index
Share.

1 comentário

  1. Pingback: Chá de Anis (Guia Completo) - Nutriela

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.