Chá de Arnica-do-Brasil (Guia Completo)

1

Chá de Arnica-do-Brasil: Benefícios, Indicações, Como Preparar, Propriedades Terapêuticas

Chá de Arnica-do-Brasil – A arnica-do-brasil é uma planta medicinal nativa da parte meridional da América do Sul, incluindo o sul e sudeste brasileiro.

Popularmente são atribuídas a esta espécie propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, estomáquica, adstringente, cicatrizante e vulnerária, auxiliando no tratamento de traumatismos e contusões.

A planta é muito confundida com a espécie Arnica montana, planta originária das regiões montanhosas do norte da Europa, de terras silicosas. O cultivo da Arnica montana no Brasil é de difícil adaptação.

Em estudos realizados, o óleo da arnica-do-brasil exibiu capacidade de combate contra todas as bactérias e leveduras testadas.

O poderoso efeito anti-inflamatório existe devido a presença de helenalina, uma lactona sesquiterpênica que pode ser utilizada especialmente para tratar e aliviar contusões, no entanto, a helenalina é um composto altamente tóxico e em altas quantidades, seus efeitos são particularmente perigosos aos tecidos hepáticos e linfáticos.

A arnica-brasileira também é usada como infusão (chá medicinal) para tratar distúrbios estomacais, além de tratar inflamações e acelerar cicatrizações.

A arnica-brasileira pode ser utilizada através de maceração, ou seja, a planta é amassada e colocada em um recipiente e logo em embebido em álcool, vinho ou vinagre, junto com água fria. O recipiente é tampado e se aguarda algumas horas ou até mesmo alguns dias para que todos os compostos medicinais da arnica sejam aproveitados.

A arnica-silvestre também pode ser utilizada em forma de cataplasma ou emplasto. As folhas são esmagadas, formando uma substância consistente, que é colocada em uma gaze ou pano limpo e aplicado diretamente na região afetada ou machucada do corpo.

A espécie Solidago microglossa faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS).

chá de arnica-do-brasil nutriela chá ellegance 60 sachês guia completo

Chá de Arnica-do-Brasil – Nomenclatura Popular

Arnica-do-brasil, arnica-brasileira, arnica, arnica-da-horta, arnica-de-terreiro, arnica-silvestre, erva-federal.

Chá de Arnica-do-Brasil – Nomenclatura Científica

Solidago microglossa DC.

Chá de Arnica-do-Brasil – Fórmula

Componentes: folha, partes aéreas floridas e sumidades floridas. 20 gramas

Quantidade: água 1L

Chá de Arnica-do-Brasil – Orientações para o Preparo

Infusão e Decocção. Usar 20g de flores em 1L de água.

Chá de Arnica-do-Brasil – Propriedades Terapêuticas

Estomáquica, adstringente, cicatrizante, vulnerária, antisséptica, analgésica, cicatrizante, anti-inflamatória.

Chá de Arnica-do-Brasil – Indicações

As folhas da arnica-brasileira possuem propriedades adstringentes e cicatrizantes, sendo utilizadas para o tratamento natural da acne, hematomas e distúrbios estomacais.

Indicada para ferimentos, escoriações, traumatismos, contusões.

Chá de Arnica-do-Brasil – Modo de Usar

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão e Decocção. Usar 20g de flores em 1L de água. Usar na forma de gargarejos, bochechos e banhos. Por ser considerada tóxica, seu uso interno só deve ser feito com estrita indicação e acompanhamento médico.

Uso Externo. Tintura. Usar 20 g de folhas secas ou o dobro de folhas frescas em 100 ml de álcool (60°) de boa qualidade e deixe repousar por 5 dias, tampado, em local escuro. Após, diluir em 500 ml de água, para fazer compressas e aplicar nas áreas doloridas.

Maceração. A planta é amassada e colocada em um recipiente e logo em embebido em álcool, vinho ou vinagre, junto com água fria. O recipiente é tampado e se aguarda algumas horas ou até mesmo alguns dias para que todos os compostos medicinais da arnica sejam aproveitados.

Cataplasma ou emplasto. As folhas são esmagadas, formando uma substância consistente, que é colocada em uma gaze ou pano limpo e aplicado diretamente na região afetada ou machucada do corpo.

Chá de Arnica-do-Brasil – Advertências

A maioria dos efeitos colaterais da arnica ocorre devido ao uso incorreto da planta e seus suplementos derivados.

Quando aplicada sobre a pele durante um longo período de tempo, pode levar a eczema de pele e erupções cutâneas.

Outros efeitos secundários incluem diarreia, náuseas e vômitos, além de sangramentos em diabéticos ou pacientes que tomam anticoagulantes.

Doses altas podem causar arritmia, aumento elevado na atividade cardíaca e afeitar o funcionamento de outros órgãos vitais.

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas Medicinais no Brasil – Nativas e Exóticas. Instituto Plantarum, Nova Odessa, 2.ed. 2008.
  2. OLIVEIRA, F.; AKISUE, G.; AKISUE, M. K. Farmacognosia. Editora Atheneu, São Paulo, 1991.
  3. Farmacopeia Brasileira. Primeira edição.
  4. ALMEIDA, E. R. Plantas Medicinais Brasileiras. Editora Hemus, São Paulo (SP), 1993.
  5. MOREIRA, H.J.C; BRAGANÇA, H. B. N. Manual de Identificação de Plantas Infestantes. FMC Agricultural Products, São Paulo (SP), 2011.
  6. Revista Brasileira de Plantas Medicinais
  7. Wikipedia: Solidago microglossa
  8. The Plant List: Solidago chilensis
Share.

1 comentário

  1. Pingback: Chá de Aroeira-da-praia (Guia Completo) - Nutriela

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.