Chá de Cavalinha: Para Que Serve, Benefícios, Propriedades, Emagrecedor

2

Chá de Cavalinha: Para Que Serve, Benefícios, Propriedades, Emagrecedor

Chá de Cavalinha: a cavalinha é uma planta medicinal originária da Europa.

O alto teor de sílica em sua composição fortalece os tecidos conjuntivos do corpo e beneficia pacientes com artrite reumatoide.

Em algumas formas de tuberculose, ajuda a isolar os focos da doença nos pulmões.

Ensaios clínicos demonstraram que o ácido silícico solúvel promove a formação de leucócitos, estimulando as defesas do próprio organismo e auxiliando no processo de cura natural.

Chá de Cavalinha Benefícios:

É benéfica contra problemas brônquicos, reumatismo e gota.

Na medicina alternativa é utilizada cataplasma para o tratamento de feridas. Ducha para leucorreia. Colírio para conjuntivite. Embebição para chulé. Lavagem para fortalecer os cabelos e líquido para limpeza bucal para gengivite.

O chá de cavalinha pode ser preparado e borrifado em ervas de jardim e prevenir o ataque de fungos.

A cavalinha é uma planta medicinal muito utilizada como remédio caseiro para parar hemorragias e menstruações abundantes, por exemplo.

O chá de cavalinha é um ótimo diurético e por isso pode ajudar a emagrecer e a combater inchaços.

A cavalinha é rica em minerais que podem ajudar na recuperação de fraturas e cortes nos ossos, carne e cartilagem, além de melhorar o tempo de coagulação do sangue.

A cavalinha (Equisetum arvense) faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil.

Chá de Cavalinha Emagrece:

Os benefícios do uso da cavalinha para o emagrecimento pode ser considerado verdadeiro de duas formas.

O primeiro é que o consumo do chá pode realmente provocar perda de peso, mas não de gordura. Isso porque o efeito diurético da cavalinha, na verdade, pode provocar perda de água no corpo.

Por outro lado, a ação antioxidante da erva também pode ser considerada uma ajudante do emagrecimento saudável, pois elimina as toxinas do organismo, “limpando” o corpo de quem a consome.

Chá de Cavalinha Nome Popular:

Cavalinha, rabo-de-cavalo, cola-de-cavalo, milho-de-cobra, cauda-de-raposa, cana-de-jacaré, erva-canudo, lixa-vegetal.

Chá de Cavalinha Nome Científico:

Equisetum arvense L.

Receita do Chá de Cavalinha:

Componentes: partes aéreas. 3 g (1 colher sopa)

Quantidade: água 150 mL

Como Preparar o Chá de Cavalinha:

Infusão. Usar 3 g (1 colher sopa) em uma xícara de água.

Chá de Cavalinha Propriedades Medicinais:

Diurético, anti-hipertensivo, mineralizante, anti-infeccioso, antiprostático.

Para que Serve o Chá de Cavalinha:

O chá de cavalinha é bom para tratar úlceras varicosas e aftas (externamente), hemoptises, metrorragia, epistaxe, fluxos sanguíneos hemorroidários, afecções pulmonares, hipertensão de origem renal, problemas renais, obesidade, febre puerperal, conjuntivite, inflamações dos dutos lacrimais, edema, afecções renais, feridas, afecções da próstata, úlceras cancerosas, pterígio, hematúria, influenza e disenteria, edemas (inchaços) por retenção de líquidos.

Chá de Cavalinha Como Fazer:

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Usar 1 colher (sopa) de folhas em uma xícara de água. Tomar 2 a 4 vezes ao dia.

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Usar 10g da planta por litro de água quente. Tomar 3 a 4 xícaras ao dia (afecções renais e edema generalizado).

Nas hemorragias internas e menstruações excessivas, utilizar 30 a 40g para 1 litro de água. Tomar 4 a 5 xícaras ao dia.

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Usar 1 xícara (cafezinho) da planta em 1 litro de água. Tomar 3 a 4 xícaras das de chá ao dia (problemas renais).

Para a obesidade, tomar 1 copo em jejum e 2 copos meia hora antes das principais refeições.

Uso Externo. Banho. Colocar 3 punhados de talos secos na água do banho e permanecer mergulhado na água por 5 a 10 minutos. Depois lavar a pele normalmente.

Uso Externo. Infusão. Banhos vaginais. Usar 20 a 30g da planta por litro de água. Fazer duas abluções diárias.

Chá de Cavalinha com Hibisco:

O chá de cavalinha com hibisco tem eficácia comprovada para perda de peso e desintoxicação devido às suas propriedades.

O chá de cavalinha é eficiente para emagrecer porque suas propriedades diminuem o inchaço, atuam como diurético e desintoxicante e queimam gorduras.

O hibisco também é bom para reduzir medidas, e por isso o chá de cavalinha com hibisco se tornou uma febre.

Chá de Cavalinha com Hibisco Emagrece?

As duas plantas combinadas têm seus efeitos potencializados.

Assim como a cavalinha, o hibisco também tem ação diurética e acelera o metabolismo, contribuindo para a perda de peso e para a eliminação de toxinas.

O resultado dessa mistura é um poderoso chá para reduzir medidas e perder peso e combater a celulite e flacidez da pele.

Ambas as ervas possuem propriedades anti-inflamatórias, que reduzem o processo inflamatório resultado do acúmulo de gordura no organismo.

A mistura facilita a absorção de gorduras localizadas, melhora o processo digestivo e regulariza o funcionamento do intestino.

Como Fazer o Chá de Cavalinha com Hibisco?

Ambas as ervas podem ser compradas em lojas de produtos naturais e de medicina alternativa. Veja como preparar a bebida.

Ingredientes:

  • Hibisco: 5 colheres (chá);
  • Cavalinha: 3 colheres (chá);
  • 1 litro de água.

Modo de Preparo:

Coloque a água para ferver. Quando levantar fervura acrescente as ervas e desligue o fogo. Tampe e deixe descansar por alguns minutos. Beba a seguir.

Receita de Chá de Cavalinha com Gengibre:

Considerado um “chá que emagrece”, de sabor bastante refrescante, com aroma do campo marcante, definidos pela combinação da cavalinha com o gengibre.

Ingredientes:

  • 170 ml de água a 90°C
  • 1 colher de sopa de cavalinha desidratada
  • 6 fatias finas de gengibre cortado
  • 3 gotas de limão (opcional)
  • 1 unidade de canela em pau (opcional)

Modo de Preparo:

  1. Esquentar a água até um pouco antes de ferver, quando começar a soltar as bolinhas do fundo.
  2. Numa xícara ou caneca, colocar a água com a cavalinha e o gengibre.
  3. Misturar com o pau de canela.
  4. Tampar e deixar em infusão por 5 minutos.
  5. Após aguardar por 5 minutos, coar.
  6. Pingar gotas de limão e misturar novamente com o pau de canela.

Observações:

Procure não exagerar nos acompanhamentos (gengibre, limão e canela). Eles harmonizam com a cavalinha e não devem se sobrepor a ela.

Importante: qualquer dieta deve ser feita com acompanhamento profissional ou médico.

Chá de Cavalinha Efeitos Colaterais e Contraindicações:

A cavalinha normalmente não está associada com efeitos colaterais, no entanto quando consumida grande quantidade, e por muito tempo, pode causar perda de minerais importantes para o corpo, que pode resultar em diarreia, dor de cabeça, desidratação, perda de peso, alteração da frequência cardíaca e fraqueza muscular, por exemplo.

Por isso, é recomendado que seja consumida apenas por curtos períodos, de até uma semana, ou conforme orientação de um médico, nutricionista ou fitoterapeuta.

O consumo da cavalinha não é recomendado para grávidas e lactantes, bem como pessoas que possuem insuficiência renal e cardíaca, pressão baixa e doenças nos rins, por exemplo, devido à sua capacidade de diminuir a pressão arterial e de possuir efeito diurético.

Altas doses podem provocar irritação gástrica, reduzir os níveis de vitamina B1 e provocar irritação no sistema urinário.

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. Franco, L.C.L.; Leite, R. C. Fitoterapia para a Mulher. Corpomente, Curitiba, 375p. 2004.
  2. BALBACH, A. As plantas curam. Itaquaquecetuba: Missionária, 1992.
  3. The Plant List: Equisetum arvense.
  4. Wikipédia: Equisetum
  5. ALONSO J. Tratado de Fitofármacos y Neutracéuticos, 1°ed, Argentina, 2004.
  6. ÁVILA, L. C. Índice terapêutico fitoterápico – ITF. 2 ed. Petrópolis, RJ, 2013.
  7. TESKE, M.; TRENTINI, A. M.M. Herbarium compêndio de fitoterapia. 3 ed. Curitiba, 1997.
  8. LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas Medicinais no Brasil – Nativas e Exóticas. Instituto Plantarum, Nova Odessa, 2.ed. 2008.
Share.

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.