Chá de Dente-de-leão: Combate Coronavírus? Gripe e Diabetes?

1

Chá de Dente-de-leão: Combate Coronavírus? Gripe e Diabetes?

Chá de Dente-de-leão: a planta é originária da Grécia. Desenvolve naturalmente em regiões temperadas em todo o mundo.

O dente-de-leão é uma planta medicinal muito utilizada para tratar problemas nos rins e no fígado.

Pode ser usado em forma de infusão da folha, decocção de raiz, suco ou tintura.

As folhas frescas e jovens são amargas e pode ser adicionadas a saladas cruas ou outros pratos.

O suco extraído do caule e da folha é a mais parte potente da planta para fins medicinais e tem sido usado para acalmar calos, feridas e picadas, além de eliminar verrugas.

Infusões com as flores foram usadas como um embelezador facial com efeito refrescante para a pele.

Chá de Dente-de-leão Combate Coronavírus Gripe e Diabetes Nutriela

Chá de Dente-de-leão Combate Coronavírus Gripe e Diabetes

Chá de Dente-de-leão Benefícios:

Os benefícios para a saúde são variados, isso porque a planta possui em sua composição muitos minerais, vitaminas, proteínas e efeitos antioxidantes e diuréticos.

O dente-de-leão é uma erva extremamente nutritiva, rica em potássio e lecitina, além de boro, ferro, fósforo, magnésio, niacina, proteínas, silício e zinco. Rico em vitaminas do complexo B, além de vitamina C, E e P.

O consumo de folhas verdes  de dente-de-leão ajuda a fortalecer os ossos , protege a função cognitiva e mantém o sangue saudável. Uma dose de 55 g de folhas de dente de leão contém 428 mcg de vitamina K, que é 535% do seu IDR. ( 26 )

O alto teor de vitamina A também significa que o dente-de-leão é bom para a visão e pele. De fato, algumas gramas de folhas de dente-de-leão contêm a mesma quantidade de beta-caroteno (o precursor da vitamina A) que as cenouras. (Fonte: healthyandnaturalworld).

Antioxidantes como a luteína e zeaxantina que são encontrados em folhas verdes de dente-de-leão e ajudam a proteger a visão da degeneração macular relacionada à idade.

Folhas verdes de dente-de-leão são boas para fortalecer o sistema imunológico, porque elas também contêm boas quantidades de vitamina C, E e vitaminas do grupo B, além de cálcio, ferro, potássio, magnésio e manganês.

O dente-de-leão tem uso científico comprovado como antidispéptico, aperiente e diurético.

Na culinária, as folhas podem ser consumidas na primavera, antes de florescer, cruas ou cozidas. As raízes só devem ser utilizadas secas ou cozidas. As raízes assadas tem um efeito semelhante ao café. O vinho, feito das flores, é muito apreciado em alguns países.

Raiz de dente-de-leão é Bom para Ajudar a Controlar o Diabetes Tipo 2:

Todas as partes da planta dente-de-leão são benéficas para ajudar a controlar os sintomas do diabetes tipo 2.

Na verdade, o dente-de-leão é tão bom no controle do diabetes e no estudo os pesquisadores o chamam de uma erva antidiabética importante.

O que faz com que a raiz do dente-de-leão seja um remédio eficaz para alguns sintomas diabéticos?

Raiz de dente de leão contém propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, alguns dos quais são fortes agentes anti-diabéticos. Os extratos de dente-de-leão também beneficiam os diabéticos, porque ajudam a regular a glicose no sangue, a insulina e reduzir o colesterol.

Chá de Dente-de-leão para Tratar Gripe:

Segundo um estudo feito na China em 2011 [1], o dente de leão pode ainda ajudar no tratamento da gripe, já que foi observado que chás com mais de 15 mg/ml parecem eliminar o vírus da gripe (Influenza) do organismo.

Assim, e embora o chá de dente de leão possa ajudar no tratamento da gripe, é preciso que sua concentração seja superior a 15 mg/ml, o que é difícil de atestar em casa. Dessa forma, o chá deve ser feito apenas como complemento do tratamento indicado pelo médico.

Chá de Dente-de-leão Pode Ajudar no Tratamento do Coronavírus?

Devido às propriedades que esta planta demonstrou contra o vírus da gripe, o Influenza, o dente-de-leão está sendo indicado como forma de complementar o tratamento do coronavírus. No entanto, não existe qualquer indicação de fonte oficial ou estudo que demonstre sua ação contra o coronavírus.

Assim, o dente-de-leão não deve ser usado como forma natural de tratar o coronavírus, devendo-se informar as autoridades de saúde caso se suspeite de estar infectado, para seguir o tratamento médico mais adequado.

Chá de Dente-de-leão Nome Popular:

Dente-de-leão, amor-dos-homens, taráxaco ou quartilho.

Chá de Dente-de-leão Nome Científico:

Taraxacum officinale Weber ex F.H. Wigg.

Receita de Chá de Dente-de-leão:

Componentes: folhas e raízes. 15 gramas

Quantidade: água 250 mL

Chá de Dente-de-leão Como Preparar:

Infusão. Usar 15 g de folhas e raízes em 250 ml de água.

Chá de Dente-de-leão Propriedades Medicinais:

Alcalinizante, aperiente, antidispéptico, anódina, antidiarreica, antiescorbútica, antiflogística, anti-hemorrágica, anti-hemorroidal, anti-hipertensiva, anti-inflamatória, antilítica biliar, antioxidante, diurética, colagogo, estimulante do apetite.

Chá de Dente-de-leão Para que Serve:

As partes utilizadas da planta são a raiz e as partes aéreas, o chá de dente-de-leão é bom para auxiliar no tratamento de problemas digestivos, falta de apetite, transtornos biliares, tratamento de doenças hepáticas, hemorroidas, gota, reumatismo, problemas de pele, eczemas, afecções renais e vesicais, diabetes.

Além disso, o dente-de-leão também favorece a excreção de urina e, por isso, pode ser usado como complemento do tratamento da cistite, retenção de líquidos e pressão alta.

A raiz da planta também tem um efeito laxante leve.

Chá de Dente-de-leão Como Fazer:

As partes usadas do dente-de-leão são suas raízes e folhas para fazer chá, cataplasmas ou xaropes.

Uso Interno. Acima 12 anos. Infusão. Usar 15g de folhas e raízes em 250 ml de água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Depois coar e beber 2 a 3 vezes por dia.

Uso Interno. Decocção. Depurativo e Desintoxicante. Macerar 1 colher (chá) de raízes picadas em uma xícara de água, deixar durante uma noite. Ferver no dia seguinte por cerca de 1 minuto, tampar e deixar esfriar. Coar e tomar meia xícara em jejum e a outra metade após o café da manhã do mesmo dia.

Uso Externo. Cataplasma para reumatismo. Colocar 3 colheres (sopa) de folhas em 500 ml de água e ferver durante 5 minutos. Depois esmagar a mistura, espalhar sobre o pano limpo ou gaze e aplicar sobre a articulação dolorida.

Uso na culinária. As folhas frescas podem ser utilizadas para complementar saladas.

Suco de Dente-de-leão:

Ingredientes:

  • Folhas novas de dente-de-leão;
  • Água de coco.

Modo de preparo:

Bater as folhas em um processador, juntamente com a água de coco e tomar três vezes ao dia.

Geralmente, as folhas de dente-de-leão possuem um sabor amargo e, por isso, devem-se usar as mais novas, cujo sabor é menos intenso.

Além disso, podem-se misturar outros ingredientes, como suco de maçã, hortelã e gengibre, por exemplo, para melhorar o sabor e conferir mais propriedades a este suco.

Chá de Dente-de-leão Efeitos Colaterais e Contraindicação:

O dente-de-leão pode causar dores de estômago e diarreias. Também pode diminuir os níveis de açúcar no sangue e interagir com outros medicamentos para diabetes.

Como age como um colagogo, aumenta o fluxo da bile. Não deve ser usado por pessoas com fechamento dos dutos biliares e outras doenças biliares. Reações alérgicas a planta são raras.

Os efeitos colaterais incluem azia e diarreia, quando consumida em excesso e é contraindicado para pacientes com hipertensão descontrolada, esofagite ou hérnia de hiato.

Na gravidez, seu uso só deve ser feito sob indicação médica.

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), 1ª ed. 2011.
  2. Plant Resources of Tropical Africa (PROTA4U): Taraxacum officinale.
  3. KINUPP, V. F; LORENZI, H. Plantas alimentícias não convencionais (PANC) no Brasil. Instituto Plantarum de Estudos da Flora, Nova Odessa (SP), 2014.
  4. Instituto Brasileiro de Plantas Medicinais.
  5. The Plant List: Taraxacum officinale.
  6. Wikipédia: Taraxacum officinale.
  7. ALONSO J. Tratado de Fitoterápicos e Nutracêuticos 1ª edição; Argentina, Rosario, 2004.
  8. FETROW, C.W.; AVILA, J.R.; Manual de Medicina Alternativa para o profissional. 3. Guanabara Koogan, 2000.
  9. TESKE, M.; TRENTINI, A M.M. Herbarium – Compêndio de Fitoterapia, 3º edição revisada, Curitiba.
  10. RIBEIRO, M.; ALBIERO, A. LM; MILANEZE-G. M. A. Taraxacum officinale WEBER (DENTE-DE-LEÃO) – UMA REVISÃO DAS PROPRIEDADES E POTENCIALIDADES MEDICINAIS. Arquivos do Museu Dinâmico Interdisciplinar, v. 8, n. 2, p. 46-49, 2013.
Share.

1 comentário

  1. Pingback: Chá de Erva-de-bicho: Combate Hemorroidas, Melhora Circulação, Diurética - Nutriela

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.