Chá de Marapuama: Estimulante Sexual, Aumenta Libido, Combate Ansiedade, Reumatismo

11

Chá de Marapuama: Estimulante Sexual, Aumenta Libido, Combate Ansiedade, Reumatismo

Chá de Marapuama: a marapuama é uma planta nativa da Floresta Amazônica Brasileira, sendo utilizada como um poderoso estimulante sexual na medicina popular em vários preparos medicinais.

Também chamada de muirapuama, é um conhecido remédio natural indicado para o tratamento da impotência sexual (disfunção erétil), infertilidade masculina, ejaculação precoce, falta de libido, fadiga e frigidez.

Em algumas regiões do Brasil, o chá de marapuama fresco é aplicado diretamente nos órgãos genitais para agir como um afrodisíaco natural.

O chá é feito em forma de infusão, no entanto, a forma mais efetiva de extrair todos os princípios ativos da planta é por meio de fermentação.

Chá de Marapuama
Chá de Marapuama Estimulante Sexual, Aumenta Libido, Combate Ansiedade, Reumatismo

Benefícios do Chá de Marapuama:

O chá de marapuama pode ser usado para combater a ansiedade, diarreia, disenteria, dismenorreia, dor de garganta, neuralgia, neurastenia, reumatismo, dentre outros.

A erva é utilizada para alivio de estresse e estimulação do sistema nervoso central e nos casos de dores de garganta, é feito gargarejo.

A marapuama tem seu uso difundido no mundo inteiro como afrodisíaco masculino.

Começou a ser utilizada na Europa no início da década de 1930, mas seu uso se popularizou mundialmente com o sucesso de fórmulas que potencializam o sildenafil (viagra) e também em preparos mistos de ervas medicinais que atuam como viagras naturais.

Um estudo realizado pela Escola de Medicina da UCLA mostrou uma melhoria substancial na função erétil e desejo sexual.

Apesar de não ser comprovado ainda, alguns cientistas apontam que a marapuama pode aumentar naturalmente os níveis de testosterona no corpo.

Os efeitos à curto prazo da marapuama incluem o aumento do fluxo sanguíneo para a área pélvica, auxiliando nas ereções em homens e na sensibilidade e orgasmo nas mulheres.

O uso à longo prazo aumenta a produção de hormônios sexuais em ambos os sexos.

Também ajuda a melhorar os aspectos psicológicos e físicos da libido e função sexual, além de ajuda a aliviar cólicas menstruais e TPM.

Os efeitos da marapuama ainda não são totalmente comprovados cientificamente, apesar da longa história de uso tradicional com vários casos de efetividade da planta no mundo inteiro.

Marapuama Nome Popular:

Marapuama, muirapuama, liriosma, marapama, muiratã, muiratam, pau-homen, madeira-potente, viagra-da-amazônia, muira, puama. 

Marapuama Nome Científico:

Ptychopetalum olacoides Benth.

Receita Chá de Marapuama:

Componentes: cascas picadas e secas. 2 colheres (sopa)

Quantidade: água 1L

Como Preparar o Chá de Marapuama:

Decocção. Usar 2 colheres (sopa) de cascas picadas e secas em 1 litro de água.

Chá de Marapuama Propriedades Medicinais:

Tônico muscular, cardiotônico, antidepressivo, afrodisíaco, estimulante do sistema nervoso central, analgésico, antidesintérico, antireumático, anti-estresse, tônico.

Para que Serve o Chá de Marapuama:

O chá de marapuama serve para melhorar a circulação sanguínea, tratar a anemia e disfunções sexuais, aumentar a libido, combater o estresse e fadiga, melhorar a memória e combater a diarreia.

Pode ser usado para tratar a impotência sexual, disfunções intestinais, beribéri, depressão, fraqueza, gripe, vermes, reumatismo, perda da memória, inchaço e celulite, calvície, dispepsia, infertilidade, irregularidade menstrual, paralisia muscular e dor nos nervos.

Como Fazer Chá de Marapuama:

Uso Interno. Acima de 12 anos. Decocção. Usar 2 colheres (sopa) de cascas picadas e secas em 1 litro de água. Leve ao fogo e deixe ferver por 20 minutos, então tampe e aguarde amornar. Quando a temperatura estiver ideal para consumo, coe e beba o chá entre 2 e 3 vezes por dia.

Uso Interno. Acima de 12 anos. Decocção. Fazer o chá com a casca em dose normal. Uso Geral. Colocar 20g do material verde ou 10g do material seco em um litro de água. Adultos tomam de 4 a 5 xícaras por dia.

Uso Interno. Acima de 12 anos. Decocção e Infusão. Pó. Misturar 2 colheres (sopa) de marapuama em pó em 1 litro de água. Deixar a mistura ferver durante cinco minutos e deixar em infusão durante mais 10 minutos. Filtrar e beber 2 a 3 vezes por dia. Pode ser consumido frio, se desejar.

Uso Externo. Afecções locomotoras. Triturar 100g de marapuama e colocar em 1 garrafa com álcool farmacêutico. Deixar repousar por aproximadamente 6 dias. Friccionar as partes afetadas pela paralisia parcial ou antiga.

Uso Interno. Aumentar a Potência Sexual. Colocar em infusão 10g de marapuama e 10g de catuaba em 1 garrafa de vinho moscatel. Deixar em repouso e tomar um cálice às refeições.

Chá de Marapuama Efeitos Colaterais e Contraindicação:

Os efeitos colaterais podem incluir tremor nas mãos, palpitações e ejaculação precoce.

A marapuama está contraindicada para grávidas, mulheres que amamentam e para pacientes com hipertensão ou problemas cardíacos.

Além disso, está contraindicada para pacientes que possam ter alergia aos componentes da planta.

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. Dr. Jacques Waynberg. UCLA School of Medicine.
  2. Waynberg, J. “Yohimbine vs. muira puama in the treatment of sexual dysfunction.” Am J Nat Med 1 (1994): 8 – 9.
  3. Arginine and Select Phytonutrients Enhance Libido. Nutrition Review.
  4. ARAUJO, V. F. et. alli. Plantas da Amazônia para produção cosmética. Universidade de Brasília (UNB), Brasília (DF), Instituto de Química. 2005.
  5. VIEIRA, L. S. Fitoterapia da Amazônia – Manual das Plantas Medicinais. Editora Agronômica Ceres, São Paulo (SP). 1992.
  6. Tropical Plant Database (Raintree): Ptychopetalum olacoides.
  7. The Plant List: Ptychopetalum olacoides.
  8. Wikipédia: Marapuama.
  9. ALONSO, J. Tratado de Fitofármacos y Nutracêuticos, Corpus, 2014.
  10. ÁVILA, L. C. Índice terapêutico fitoterápico – ITF. 2 ed. Petrópolis, RJ, 2013.
  11. TESKE, M.; TRENTINI, A. M.M. Herbarium compêndio de fitoterapia. 3 ed. Curitiba, 1997.
Share.

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.