Chá de Melissa: Calmante, Combate Insônia, Diminui Gases e Cólicas Intestinais, Regula Menstruação

0

Chá de Melissa: Calmante, Combate Insônia, Diminui Gases e Cólicas Intestinais, Regula Menstruação

Chá de Melissa: nativa da Europa e da Ásia Ocidental e amplamente distribuída. A Melissa officinalis é o nome clássico que vem do fato de atrair abelhas (melissa, em grego).

A melissa é também chamada de erva-cidreira é um hipotenso moderado que pode diminuir palpitações do coração causadas pela tensão.

O óleo essencial atua na parte do cérebro que controla o sistema nervoso autônomo e protege o cérebro de receber estímulos externos excessivos.

Chá de Melissa Calmante, Combate Insônia, Diminui Gases e Cólicas Intestinais, Regula Menstruação
Chá de Melissa Calmante, Combate Insônia, Diminui Gases e Cólicas Intestinais, Regula Menstruação

Benefícios do Chá de Melissa:

O chá de melissa, além de relaxar e induzir a pessoa ao sono, é indicado para o tratamento da ansiedade, depressão, epilepsia, perturbações nervosas, insônia, histeria, enxaqueca, hipocondria, vertigem e outros distúrbios.

A melissa é muito popular no Brasil e fácil de ser encontrada fresca ou em forma de extrato.

A melissa é uma erva medicinal que merece atenção redobrada na hora da compra, pois é muito confundida com o capim-limão ou com a melissa-bastarda, ela é conhecida popularmente por nomes muito diferentes.

O chá de melissa é ótimo para combater cólicas e gases. Ele também ajuda a relaxar naqueles dias mais tensos, graças ao efeito calmante de seus óleos essenciais.

A erva possui um efeito tônico sobre o coração e o sistema circulatório, causando uma leve vasodilatação dos vasos periféricos, auxiliando a reduzir a pressão sanguínea.

A melissa tem uso científico comprovado como antiespasmódico, ansiolítico e sedativo leve.

O chá de melissa, ao mesmo tampo que traz benefícios para o sistema nervoso, também possui propriedades medicinais carminativas que beneficiam o sistema digestivo, combatendo vários distúrbios intestinais, como flatulência (gases intestinais) e cólicas.

Acredita-se que os taninos e outros extratos fitoquímicos da melissa são recomendados para combater os vírus da caxumba e herpes.

A melissa é utilizada como aromatizante na culinária e licores.

Suas flores atraem grande número de abelhas e outros insetos, que nelas encontram néctar em abundância. No Brasil é raro o surgimento das flores.

Chá de Melissa Princípio Ativo:

A melissa contém óleo essencial (citral, citronelal, citronelol, linalol e geraniol); taninos; mucilagens; resinas e substâncias amargas.

Melissa Nome Popular:

Melissa, erva-cidreira, chá-da-frança, cidrilha, citronela, erva-cidreira-europeia, cidreira-verdadeira, salva-do-brasil.

Melissa Nome Científico:

Melissa officinalis L.

Receita Chá de Melissa:

Componentes: folhas. 25 a 50 gramas

Quantidade: água 1L

Como Preparar Chá de Melissa:

Infusão. Usar de 25 a 50 gramas de folhas verdes frescas em um litro de água.

Chá de Melissa Propriedades Medicinais:

Rejuvenescedora, calmante, digestiva, revitalizante, antidepressivo, antialérgico, carminativo, hipotensor, nervino, sudorífero, tônico geral, antiespasmódico, bálsamo, cardíaco, antidisentérico, antiemético, ansiolítico, sedativo leve.

Para que Serve Chá de Melissa:

O chá de melissa é bom para diminuir gases e cólicas, regular menstruação, cólica, tônico para útero, insônia nervosa, problemas gastrintestinais funcionais, herpes simplex, lavagem de feridas, mau hálito.

Ajuda acalmar dores provocadas por picadas de inseto e estimula a transpiração, além de ser calmante e agir contra a enxaqueca, tensão nervosa, ansiedade, dores de parto, depressão, também ajuda expelir a placenta.

Como Fazer Chá de Melissa:

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Usar de 25 a 50 gramas de folhas verdes frescas em um litro de água. A quantidade de folhas para cada 1 litro de água pode variar de acordo com o gosto e necessidade de cada pessoa, pois quanto mais concentrado, maior será seu efeito sedativo.

Para um chá mais fraco, cerca de 20 gramas por litro é suficiente, já para um chá de melissa com efeitos sedativos mais acentuados, cerca de 50 a 60 gramas de folhas são suficientes. Pode ser tomado de 2 a 4 xícaras de chá por dia.

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Para tratar dores de cabeça e cólicas intestinais. Coloque 1 colher (sobremesa) de folhas e ramos frescos em 1 xícara de chá fervente. Abafe, espere amornar e coe. Tome uma xícara de manhã e outra à noite.

Uso Externo. Cataplasma e Compressa. Usar folhas frescas e aplicar sobre o ventre, para dores de estômago, fígado e intestino. Indicada também para picadas de insetos.

O uso de compressas das folhas nas mamas das gestantes, melhora a lactação e evita o entupimento mamário.

Uso Externo. Infusão. Usar folhas frescas e aplicar sobre os olhos, para inflamações.

Tônico para a pele do rosto:

Usar 3 colheres (sopa) de folhas e ramos florais, 1 colher (sopa) de alfazema e 1 colher (sopa) de camomila e adicione 1 xícara (chá) de álcool a 50%. Misture bem. Deixe em maceração por 10 dias, em recipiente bem fechado e coe. Aplique com um chumaço de algodão, antes de dormir ou quando estiver com aparência cansada.

Banho Relaxante:

Colocar 5 colheres (sopa) de folhas e ramos florais picados em ½ litro de água em fervura. Desligue o fogo, espere amornar e coe. Adicione  à água morna do banho. Faça banho de imersão por 15 minutos, antes de dormir. Após o banho não enxugue, coloque somente uma toalha de proteção ao corpo.

Calmante e Insônia:

Em 1 xícara de água, usar 1 colher (sopa) de folhas e ramos frescos ou secos de melissa, 1 colher (sobremesa) de camomila e 1 pedaço de casca de laranja ou limão, e adicione água fervente. Abafe durante 10 minutos e coe. Tomar 1 xícara de chá à noite, 30 minutos antes de dormir.

Chá de Melissa Efeitos Colaterais e Contraindicação:

Não deve ser utilizado nos casos de hipotireoidismo e utilizar cuidadosamente em pessoas com hipotensão arterial.

Não deve ser confundida com a espécie capim-limão, a qual pertence ao gênero botânico Cymbopogon, ou com uma planta de folhas parecidas denominada melissa-mostarda.

chá de melhoral

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. ALBINO, R. Pharmacopéia dos Estados Unidos do Brasil. 1ª edição. 1926.
  2. ALONSO, J. R. Tratado de Fitomedicina. 1ª edição. Isis Editora. 1998.
  3. FRANCO, L. C. L.; LEITE, R. C. Fitoterapia para a Mulher. Corpomente, Curitiba, 375p. 2004.
  4. CASTRO, J. L. Medicina vegetal: teoria e prática conforme a naturoterapia. Europa-América, Rio de Janeiro, 2a ed., 1981.
  5. Go Botany: Melissa officinalis
  6. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira, 1ª edição. ANVISA, pg. 41. 2011.
  7. Henriette´s Herbal Homepage: Melissa officinalis.
  8. The Plant List: Melissa officinalis.
  9. Wikipédia: Melissa officinalis.
  10. Plantas que Curam – Cheiro de Mato: Sylvio Panizza.
  11. SOARES, A. D. Dicionário de Medicamentos Homeopáticos. 1ª edição. Santos.
  12. TAIWO, A. E. Alterações comportamentais decorrentes da administração de Melissa officinalis, em ratos. Dissertação (Mestrado). Universidade de Brasília. 2007.
  13. BARNES, J. ANDERSON, L. A. FHILLIPSON, J. D; Fitoterápicos.3.ed Porto Alegre.2012.
  14. TESKE, M.; TRENTINI, A. M.M. Herbarium compêndio de fitoterapia. 3 ed. Curitiba, 1997.
Share.

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.