Chá de Pata-de-vaca: Controla Diabetes e Colesterol, Elimina Pedra nos Rins, Cicatrizante

0

Chá de Pata-de-vaca: Controla Diabetes e Colesterol, Elimina Pedra nos Rins, Cicatrizante

Chá de Pata-de-vaca: a planta é originária do Sul do Brasil e Nordeste da Argentina.

Somente é medicinal a espécie que contém um espinho no início da folha.

Chá de Pata-de-vaca Controla Diabetes e Colesterol, Elimina Pedra nos Rins, Cicatrizante
Chá de Pata-de-vaca Controla Diabetes e Colesterol, Elimina Pedra nos Rins, Cicatrizante

Benefícios do Chá de Pata-de-vaca:

As folhas, flores e a casca da pata-de-vaca são diuréticas e cicatrizantes, são indicadas para controlar o colesterol, diabetes, recuperar o pâncreas e expelir cálculos renais.

A casca de pata-de-vaca pode ser usada externamente contra micróbios e fungos.

A pata-de-vaca é uma erva muito utilizada na fitoterapia brasileira por proporcionar ótimos resultados em diabéticos, sendo conhecida como “insulina vegetal”, dada a sua capacidade de reduzir os sintomas da diabetes, incluindo a poliúria (aumento do volume urinário), distúrbios renais e outros problemas urinários.

O chá de pata-de-vaca é comumente consumido após as refeições, para equilibrar os níveis de açúcar no sangue.

A pata-de-vaca ajuda a controlar as taxas de glicose graças a compostos como os heterosídeos e os alcaloides. Já na década de 1940 estudos brasileiros mostravam que um simples chá da planta é capaz de ajudar a equilibrar os níveis do açúcar no sangue.

Mas a erva é mais bem aproveitada pelos diabéticos que não dependem de insulina, logo, quem tem diabetes tipo 1 e, portanto, precisa do hormônio sintético, pode usar o chá de pata-de-vaca como um complemento ao tratamento medicamentoso.

No entanto, para estabelecer corretamente a dosagem, é preciso estrito acompanhamento médico em qualquer caso.

A pata-de-vaca, além de diminuir o açúcar no sangue, pode também diminuir os triglicerídeos, colesterol total e o LDL-colesterol (colesterol ruim) em diabéticos, auxiliando no tratamento da Diabetes Mellitus Tipo 2.

chá de pata-de-vaca

O kaempferitrin, substância presente na planta, além de reduzir o açúcar no sangue, pode ajudar a reparar danos às células renais, possuindo efeitos diuréticos e antioxidantes.

A colheita das folhas deve ocorrer, de preferência, antes da floração, as cascas do caule em qualquer época e as flores no momento de sua abertura.

A espécie Bauhinia spp (Bauhinia affinis, Bauhinia forficata ou Bauhinia variegata) faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil.

Como Conservar a Pata-de-vaca:

As folhas, as cascas dos ramos e as flores devem ser secas à sombra, em local ventilado e sem umidade. Armazenar em vidros, sacos de pano ou papel.

Princípios Ativos do Chá de Pata-de-vaca:

A erva possui glicosídeos, flavonoides (quercitrina), sais minerais, ácidos orgânicos (tartárico), taninos, pigmentos, mucilagens e cumarina.

Pata-de-vaca Nome Popular:

Pata-de-vaca, casco-de-vaca, mororó, unha-de-anta, unha-de-vaca, unha-de-boi, bauinia, capa-bode, casco-de-burro, ceroula-de-homem.

Pata-de-vaca Nome Científico:

 Bauhinia forficata  Link.

Receita Chá de Pata-de-vaca:

Componentes: folhas, flores, raízes, cascas do tronco. 1 colher

Quantidade: água 150 mL

Como Preparar Chá de Pata-de-vaca:

Infusão. Usar 1 colher de folhas picadas em 1 xícara de água.

Chá de Pata-de-vaca Propriedades Medicinais:

Purgativa, diurética, hipoglicêmica, antioxidante.

Para que Serve Chá de Pata-de-vaca:

O chá de pata-de-vaca tem ação diurética e alivia inchaços de origem circulatória.

Suas cumarinas agem como anti-inflamatórios e protegem as paredes dos vasos, além disso, é indicada para tratar problemas do aparelho urinário, diabetes, problemas renais, retenção de líquidos, colesterol, veneno de cobra.

Como Fazer Chá de Pata-de-vaca:

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Diabetes. Coloque 1 colher (sopa) de folhas picadas em 1 xícara com água fervente. Deixe ferver por 3 minutos e coe. Tome 1 xícara três vezes ao dia, antes das principais refeições. Não interromper a dieta específica para diabetes.

Uso Interno. Purgativo. Usar a infusão das flores.

Uso Interno. Pó. Feito com cascas e folhas secas. Usar na forma de decocção, com 1 colher (sopa) em 150 ml de água (1 xícara). Tomar ½ a 1 xícara de chá ao dia.

Uso Interno. Decocção. Diarreia. Coloque 1 colher (sobremesa) de casca de ramos picadas em 1 copo de água em fervura. Deixe ferver por 3 minutos e coe. Tome 1 copo após cada evacuação.

Uso Interno. Maceração. Calmante, Diurético, Diabetes. Coloque 3 colheres (sopa) de folhas picadas em 1 xícara de água potável. Deixe em maceração por 3 horas, ao sol. Em seguida, coe e adicione 1 xícara (café) de conhaque. Misture bem. Tome 1 colher (café), diluído em um pouco de água, 3 vezes ao dia.

Chá de Pata-de-vaca para Diabetes:

Decocção. Coloque 1 colher (sobremesa) de folha picada em 1 xícara de água em fervura. Deixe ferver por 3 minutos e coe. Tome 1 xícara (chá), 3 vezes ao dia, sendo uma de manhã, em jejum e as outras antes das principais refeições.

Chá de Pata-de-vaca para Eliminar Cálculos Renais (Diurético):

Infusão. Em 1 xícara (chá), coloque 1 colher (sopa) de folha fatiada e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara de chá, de 1 a 3 vezes ao dia, sendo que 2 xícaras no período da manhã e a outra à tarde, antes das 17:00 hs.

Chá de Pata-de-vaca Efeitos Colaterais e Contraindicação:

O uso do chá de pata-de-vaca nas doses preconizadas não tem contraindicação.

A planta ativa o metabolismo dos açúcares.

O consumo da pata-de-vaca não é recomendado para mulheres grávidas, que estejam em fase de amamentação e para crianças com menos de 12 anos.

Além disso, pessoas que possuem hipoglicemia também não devem consumir esse chá, pois acredita-se que seja capaz de diminuir ainda mais a quantidade de glicose no sangue.

Interage com remédios antidiabéticos e insulina. Pode haver aumento das evacuações e até diarreia.

O consumo crônico dessa planta pode favorecer o desenvolvimento do hipotireoidismo e a formação do bócio endêmico, além de resultar em diarreias crônicas e alteração no funcionamento dos rins devido a sua ação purgante, laxativa e diurética.

As partes da planta, cápsulas e tinturas devem ser usadas conforme dose indicada pelo médico, dependendo da taxa de glicose do paciente.

chá de pata-de-vaca

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. DOMINGOS, A.H; CAPELLARI Jr., L. Plantas medicinais: patas-de-vaca. Série Produtor Rural, Piracicaba (ESALQ), 2016.
  2. ESALQ/USP (1999): Cultivo de horta medicinal.
  3. CASTRO, L. O.; CHEMALE, V. M. Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares – Descrição e Cultivo. Livraria e Editora Agropecuária, Guaíba (RS). 1995.
  4. Livro Árvores do Brasil.
  5. The Plant List: Bauhinia forficata.
  6. Wikipédia: Bauhinia forficata.
  7. Plantas que Curam. Cheiro de Mato. Sylvio Panizza. 1997.
  8. SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. O Chá de Pata de Vaca e o Diabetes.
  9. RAJANI, G. P.; ASHOK, Purnima. In vitro antioxidant and antihyperlipidemic activities of Bauhinia variegata Linn. Indian J Pharmacol. Vol. 41. 5 ed; 227-232, 2009.
  10. ALONSO, J. R. Tratado de Fitomedicina. 1ª edição. Isis Ediciones. Buenos Aires.
  11. ÁVILA, L. C. Índice terapêutico fitoterápico – ITF. 2 ed. Petrópolis, RJ, 2013.
  12. CORRÊA, M. P. Dicionário das Plantas Úteis do Brasil. IBDF. 1984.
  13. LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. 2 ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008.
  14. Segredos e Virtudes das Plantas Medicinais. Reader’s Digest do Brasil. 1ª edição, 1999.
  15. TESKE, M.; TRENTINI, A. M.M. Herbarium compêndio de fitoterapia. 3 ed. Curitiba, 1997.
Share.

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.