Chá de Sálvia: Combate Indigestão, Problemas de Fígado, Depressão, Ansiedade, Salivação

0

Chá de Sálvia: Combate Indigestão, Problemas de Fígado, Depressão, Ansiedade, Salivação

Chá de Sálvia: a planta originária do Mediterrâneo, desde a Costa Sul da Espanha até Marselha e Itália. É uma das plantas medicinais mais usadas no mundo na medicina natural, pois possui muitos benefícios, porte pequeno, mas potente e seu tamanho pode chegar a 50 cm de altura.

Possui muitos ramos e suas folhas possuem uma tonalidade azulada.

Chá de Sálvia Combate Indigestão, Problemas de Fígado, Depressão, Ansiedade, Salivação
Chá de Sálvia Combate Indigestão, Problemas de Fígado, Depressão, Ansiedade, Salivação

Benefícios do Chá de Sálvia:

Melhora a digestão de comidas gordurosas e atua como um preservativo natural.

A sálvia tende a ter um efeito secante e já foi usada para controlar a produção de saliva excessiva, comum em doenças como o Mal de Parkinson.

As folhas são acrescentadas a saladas simples, tempero em comidas, pães, recheios, sopas, guisados, queijos, peixe e carnes e com a planta é possível fazer vinagre, manteiga e vinho.

As folhas e flores podem ser adoçadas. O fumo das folhas era usado tradicionalmente para aliviar os sintomas da asma.

Na medicina alternativa, o cataplasma de folhas frescas é usado para picadas de inseto e feridas. O cheiro exalado pelas folhas promove a agilidade mental.

O gargarejo é indicado para feridas na boca, laringite, dor de garganta e amigdalite. A lavagem para eczema e psoríase.

Em forma de enxaguante para combater caspa, cabelos oleosos e escurecer cabelos grisalhos.

Ducha para leucorreia. Também é usada em mulheres que têm menstruações excessivas.

A sálvia tem uso científico comprovado como anti-inflamatório e antisséptico da cavidade oral.

É usada como ingrediente de várias pastas de dente e usada como ingrediente facial refrescante, sendo que as folhas frescas esfregadas nos dentes atuam como um agente embranquecedor.

A salva seca quando queimada é usada para purificação de energia negativa.

A sálvia é uma planta medicinal que pode ser utilizada no tratamento de diversas doenças, como bronquite ou gengivite.

A maioria de suas propriedades medicinais encontra-se, principalmente, em suas folhas, de onde é possível extrair óleos aromáticos, resinas e bálsamo.

Possui um odor canforáceo, sabor picante e um pouco amargo, extremamente agradável.

Modo de Conservar a Sálvia:

As folhas sem pecíolos e as sumidades floridas são secas ao sol, em local ventilado e sem umidade. Armazenar em sacos de papel ou de pano, em local seco e ao abrigo da luz solar.

Princípios Ativos da Sálvia:

A erva possui óleo essencial rico em terpenos (borneol, cineol, cânfora e tuiona), ácido rosmarínico, ácido ursólico, glicosídeos diterpênicos, flavonoides, taninos, substância estrogênica, substância amarga e saponinas.

Sálvia Nome Popular:

Sálvia, salva, salva-das-boticas, salva-dos-jardins, salva-ordinária, salveta, erva-santa, salva-menor.

Sálvia Nome Científico:

Salvia officinalis L.

Receita Chá de Sálvia:

Componentes: folhas. 3 a 7 colheres (café)

Quantidade: água 150 mL

Como Preparar Chá de Sálvia:

Infusão. Usar de 3 a 7 colheres (café) de folhas em uma xícara de água.

Chá de Sálvia Propriedades Medicinais:

Tem ação tônica, digestiva, diurética, hipoglicemiante, carminativa, antissudorífica, estimulante, antiespasmódica, emenagoga, antidiarreica, antisséptica, adstringente, dermopurificante, anticaspa, antiqueda, antioxidante, emoliente e aromática.

Para que Serve Chá de Sálvia:

Empregado no tratamento de indigestão, problemas de fígado, contra lactação, salivação e suor excessivo, contra ansiedade, depressão e problemas de menopausa.

É utilizado para auxiliar o tratamento de gota, dispepsia, astenia, diabetes, bronquite crônica e intestino preso e mordidas de insetos.

Devido sua ação antisséptica pode ser usado em produtos para higiene bucal, auxiliando nas afecções da boca (estomatites, gengivites, glassites, aftas) e garganta (laringite, faringite).

Chá de Pau-ferro

Como Fazer Chá de Sálvia:

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Antidispéptico. Colocar 3 a 4 colheres (café) de sálvia em uma xícara de água fervente. Deixar repousar por 10 minutos e tomar uma xícara de chá 2 a 3 vezes ao dia após as refeições.

Uso Externo. Tópico. Infusão. Usar 7 colheres (café) de sálvia em uma xícara de água. Aplicar no local afetado, em bochechos e gargarejos 1 ou 2 x dia. Anti-inflamatório e antisséptico da cavidade oral.

Uso Interno. Acima de 12 anos. Infusão. Auxiliar na digestão, sudorese excessiva das mãos e axilas. Em 1 xícara (chá), coloque 1 colher (sobremesa) de folhas e sumidades floridas, bem fatiadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara (chá), 2 vezes ao dia.

Uso Interno. Acima de 12 anos. Maceração. Menstruação Dolorosa. Distúrbios da Menopausa. Coloque 3 colheres (sopa) de folhas e sumidades floridas fatiadas em 1 garrafa de vinho branco. Deixe em maceração por 8 dias e coe. Tome 1 cálice, 3 vezes ao dia, sendo que no caso de menstruação dolorosa, tome 10 dias antes do início da menstruação.

Uso Interno. Acima de 12 anos. Maceração. Mau Hálito. Afecções da Boca (gengivas ulceradas ou com sangramento e aftas). Dentes Machucados. Coloque 2 colheres (sopa) de flores e sumidades floridas, bem picadas em 1 xícara (chá) de álcool de cereais a 70%. Deixe em maceração por 5 dias. Coe e armazene em frasco escuro. Tome 1 colher (chá), diluído em um pouco de água, antes das principais refeições. No caso de dentes manchados, utilize esse líquido durante a escovação.

Uso Externo. Acima de 12 anos. Maceração. Feridas. Piolhos e Aftas. Em um frasco, coloque 3 colheres (sopa) de folhas e sumidades floridas bem picadas e adicione 1 xícara (chá) de vinagre branco. Feche bem o frasco e deixe em maceração por 10 dias, em local quente ou ao sol. Coe com um pano e esprema o resíduo. Aplique nos locais afetados com um chumaço de algodão, de 2 a 3 vezes ao dia.

No caso de piolhos, aplique no couro cabeludo, faça massagens suaves inclusive na nuca, deixando agir por 2 horas. Em seguida, lave bem a cabeça e passe o pente fino.  

Chá de Sálvia Efeitos Colaterais e Contraindicação:

Não utilizar na gravidez e lactação.

Não utilizar em pessoas com insuficiência renal e tumores mamários estrógeno dependentes.

Não engolir a preparação após o bochecho e gargarejo, pois pode causar náusea, vômitos, dor abdominal, tonturas e agitação. Pode elevar a pressão em pacientes hipertensos.

Em altas doses pode ser neurotóxica (causar convulsões) e hepatotóxica (causar dano no fígado).

Veja também:

Fontes Consultadas:

  1. ALONSO J. Tratado de Fitofármacos y Neutracéuticos, 1°ed, Argentina, 2004.
  2. ÁVILA, L. C. Índice terapêutico fitoterápico – ITF. 2 ed. Petrópolis, RJ, 2013
  3. TESKE, M.; TRENTINI, A. M.M. Herbarium compêndio de fitoterapia. 3 ed. Curitiba, 1997.
  4. Plantas que Curam. Cheiro de Mato. Sylvio Panizza. 1997.
  5. FRANCO, L.C.L.; LEITE, R. C. Fitoterapia para a mulher. Corpomente, Curitiba, 375p. 2004.
  6. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), 1ª ed. 2011. 
  7. Herbário Aquiléa: Sálvia.
  8. The Plant List: Salvia officinalis.
  9. Wikipédia: Salvia officinalis.
Share.

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.