10 alimentos que mais causam dor de barriga

2

10 alimentos que mais causam dor de barriga

Os alimentos que mais causam dor de barriga são aqueles consumidos crus, mal passados ou mal lavados, pois podem estar cheios de micro-organismos que inflamam o intestino, provocando sintomas como vômitos, diarreias e dores abdominais.

Além disso, é importante lembrar que crianças e mulheres grávidas são mais propensas a terem infecções intestinais e a apresentarem sintomas mais graves, pois têm o sistema imunológico mais fraco e por isso não devem comer esse tipo de alimentos.

dor de barriga nutriela ovos

Veja a seguir os 10 alimentos que mais causam esse tipo de problema:

1. Ovos crus ou mal passados

Os ovos crus ou mal passados podem conter a bactéria Salmonela, que provoca sintomas graves de infecção intestinal como febre, dor de barriga, diarreia intensa, vômitos sangue nas fezes e dor de cabeça.

Para prevenir esses problemas, deve-se sempre consumir ovos bem passados e evitar o uso de cremes e molhos com ovos crus, especialmente as crianças, pois são mais sensíveis às diarreias fortes e aos vômitos.

2. Salada crua

As saladas cruas têm maior risco de estarem contaminadas se os vegetais não forem bem lavados e higienizados. Consumir frutas e vegetais crus, especialmente fora de casa, pode ser um risco principalmente para crianças e mulheres grávidas, que têm maiores chances de serem afetadas por doenças transmitidas pelos alimentos, como a toxoplasmose e a cisticercose.

Para evitar este problema, deve-se sempre lavar bem todos os vegetais, colocando-os de molho durante 30 minutos em água com cloro na proporção de 1 litro de água para cada 1 colher de sopa de água sanitária. Após retirar os alimentos da água sanitária, deve-se lavá-los com água corrente para retirar o excesso de cloro.

dor de barriga nutriela salada

3. Enlatados

Alimentos enlatados podem estar contaminados com a bactéria Clostridium botulinum, que costuma estar presente em alimentos como palmito, salsicha e picles em conserva. Essa bactéria causa o botulismo, uma doença grave que pode levar à perda dos movimentos do corpo.

Para prevenir esta doença, deve-se evitar o consumo de alimentos em conservas que estejam com as latas estufadas ou amassadas, ou quando o líquido da conserva está turvo e escuro.

4. Carnes mal passadas

As carnes cruas ou mal passadas podem estar contaminadas com micro-organismo como protozoário Toxoplasma gondii, que causa a toxoplasmose, ou com larvas da tênia, que causa a teníase.

Assim, deve-se evitar comer carnes mal passadas, especialmente quando não se tem certeza da origem e da qualidade da carne, pois apenas o cozimento adequado consegue matar todos os micro-organismos presentes no alimento.

5. Sushi e frutos do mar

O consumo de peixes e frutos do mar crus ou mal armazenados, como pode acontecer com sushis, ostras e peixes velhos, pode causar infecções intestinais que provocam inflamação no estômago e no intestino, causando náuseas, vômitos e diarreias.

Para prevenir a contaminação, deve-se evitar consumir sushi em locais desconhecidos e com má higiene, ostras vendidas na praia sem estarem refrigeradas ou peixes velhos, com cheiro forte e aspecto mole ou gelatinoso, o que indica que a carne já não está própria para o consumo.

6. Leite não pasteurizado

O leite não pasteurizado, que é o leite vendido cru, é rico em diversas bactérias que podem causar infecções intestinais, provocando doenças como salmonelose e listeriose, ou sintomas de dor, vômitos e diarreias causadas por coliformes fecais.

Por isso, deve-se sempre consumir leite pasteurizado, que é vendido refrigerado nos supermercados, ou leite UHT, que é o leite de caixinha, pois esses produtos passam por um tratamento com temperaturas elevadas para eliminar as bactérias contaminantes.

7. Queijos moles

Os queijos moles, como queijo brie, coalho e camembert são ricos em água, o que facilita a proliferação de bactérias como a Listeria, que pode causar dores de cabeça, tremores, convulsões e meningite, podendo levar à morte nos casos mais graves.

Para evitar este problema, deve-se preferir queijos mais duros ou queijos industrializados com segurança na fabricação, além de evitar o consumo de queijos fora de refrigeração que normalmente são vendidos em feiras e nas praias.

8. Maionese e molhos

A maionese e molhos caseiros, feitos com ovos crus ou que ficam fora da geladeira por muito tempo são ricos em bactérias que podem causar infecção intestinal, como os coliformes fecais e a Salmonela.

Assim, deve-se evitar o consumo de maionese e molhos caseiros, especialmente em restaurantes e lanchonetes que deixam esses molhos fora da geladeira, o que aumenta a proliferação dos micro-organismos.

9. Comida requentada

Alimentos que são reaproveitados, feitos em casa ou vindos de restaurantes, são grandes causas de infecções alimentares devido ao seu mau armazenamento, que favorece a proliferação de bactérias.

Para evitar este problema, deve-se armazenar as sobras de alimentos em recipientes limpos e com tampa, que devem ser colocados na geladeira logo que esfriarem. Além disso, o alimento só pode ser reaquecido uma vez, devendo ser descartado se não for consumido após o reaquecimento.

10. Água

A água ainda é uma grande causa de transmissão de doenças como hepatite, leptospirose, esquistossomose e amebíase, que podem causar sintomas simples como vômitos e diarreia até sintomas graves, como problemas no fígado.

Assim, deve-se sempre utilizar água mineral ou fervida para beber e para cozinhar alimentos, para garantir que a água não será uma fonte de doenças para a família.

Fonte: Tua Saúde

recomendamos para você

Gostou do artigo sobre os alimentos que causam dor de barriga? Compartilhe com as amigas!

Share.

2 Comentários

  1. Pingback: Alimentação saudável? 4 recomendações e uma regra de ouro - Nutriela

  2. Pingback: Alimentos que causam a dor de cabeça e os que evitam

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.