Banha de Porco Faz Mal? Especialistas Explicam Sobre Esse Alimento Polêmico

0

Banha de Porco Faz Mal? Especialistas Explicam Sobre Esse Alimento Polêmico

A gordura gera muitas dúvidas na hora do preparo e consumo dos alimentos, especialmente quando o assunto é banha de porco. Afinal, a banha de porco faz mal ou é benéfica para a saúde? Primeiro, é preciso entender que as gorduras são essenciais para o organismo, mesmo se você está de dieta. Toda alimentação saudável e balanceada deve conter 30% do teor calórico total em gorduras, já que elas contribuem para o processo de produção dos hormônios, transporte de vitaminas e também ajudam a gerar energia.

A banha de porco é um alimento que pode ser usado na preparação de receitas e possui alguns benefícios à saúde, mas seu consumo deve ser feito com moderação.

Porém, o maior questionamento que surge em nossas cabeças é: “Qual o tipo de gordura que eu devo consumir?”. As gorduras saturadas são totalmente contraindicadas por médicos, sendo associadas ao aumento de doenças cardiovasculares. Já as gorduras insaturadas fazem o papel de guardião, protegendo o coração e prevenindo outros processos inflamatórios.

Nesse sentido, a banha de porco, um alimento (polêmico) rico em gorduras saturadas, voltou a ser usada de maneira cada vez mais frequente. “Banha de porco nada mais é que a gordura do porco que pode atingir, ao contrário da maior parte das outras gorduras, altas temperaturas sem a liberação de compostos tóxicos, sendo uma opção muito mais saudável para o preparo de alimentos”, comentou a nutróloga Dra. Gisele Wernek.

Antigamente, a banha de porco era muito usada pela população, por ser uma opção mais barata que os óleos vegetais, podendo ser usada no preparo de diversas refeições. Porém, a indústria passou a investir em outros tipos de óleos vegetais com um preço mais acessível e menor teor de gorduras saturadas e colesterol, fazendo com que a gordura animal fosse desaparecendo das casas dos brasileiros.

banha de porco faz mal nutriela

Banha de Porco Faz Mal – Veja Análise

Apesar de ser muito criticada, a banha possui também gorduras boas. Mesmo tendo aproximadamente 40% de gordura saturada, o resto de sua composição é dividido em gorduras monoinsaturada e poli-insaturada, “que são gorduras recomendadas hoje em dia por não elevarem os níveis de colesterol plasmático ou até por ajudarem a reduzir a fração LDL do colesterol (o colesterol ruim, que está envolvido na formação de placa de ateroma). Assim, a banha de porco não pode ser classificada como totalmente má, ela é quase metade de cada tipo de gordura”, revelou Mariana Maciel, nutricionista. “Em cada 100g de banha há 88.7g de gordura, sendo 32.2g de gordura saturada, 42g de gordura monoinsaturada e 10.3g de gordura poli-insaturada”, completa a especialista.

Por muito tempo, as gorduras saturadas foram tidas como as principais vilãs para as doenças cardiovasculares. “Baseado no fato de termos reduzido demais a ingestão das gorduras animais (e usado as gorduras vegetais) nos últimos anos, não se verificou a diminuição da prevalência de doenças cardíacas. Na realidade, essa colocação é verdadeira, porém devemos levar em consideração outras modificações nos hábitos e estilo de vida da população, que também se relacionam com o desenvolvimento de tais doenças”, afirmou Mariana.

“Isso ainda vai ser muito discutido e pesquisado no campo da medicina e da nutrição, mas o fato é que as sociedades de classe, baseadas em revisões cientificas cuidadosas, ainda se mantêm firmes na recomendação de diminuir a ingestão de gorduras saturadas, substituindo-as pelas insaturadas. Esse é o posicionamento da Sociedade Brasileira de Cardiologia, por exemplo”, completou a nutricionista.

Entretanto, alguns pesquisadores e médicos acreditam que talvez a banha de porco não seja tão ruim. “Quando utilizada com moderação, pelo seu potencial para aumentar o HDL e poder antioxidante, consegue proteger nossas artérias e vasos, minimizando o risco de doenças cardiovasculares”, relatou Dra. Gisele Wernek.

Banha de Porco Como Usar

Como qualquer outro alimento, a banha de porco deve ser consumida sem exagero, podendo assim proporcionar alguns benefícios à saúde, já que contém vitamina A, vitamina C, vitaminas do complexo B, Folato, colina e betaína.

Quando falamos em substituições é muito difícil dizer que a banha de porco pode ser usada no lugar de óleos vegetais, pois existem opções com nutrientes e benefícios melhores, então é importante que, antes de qualquer mudança, seja feita essa comparação. Segundo a nutricionista Mariana Maciel, existem óleos vegetais que possuem mais gorduras insaturadas do que a banha de porco, sendo mais interessantes, mas também existem óleos vegetais com perfil lipídico pior do que a banha.

Banha de Porco Como Utilizar

A banha de porco pode ser produzida a partir de qualquer parte do porco, desde que exista uma elevada concentração de tecido adiposo. O mais comum é vir da gordura visceral que envolve os rins e no interior do lombo. De acordo com a nutróloga Gisele Wernerk, a melhor banha é obtida a partir de toucinho, gordura subcutânea: entre a pele e músculo do porco.

Essa gordura é utilizada no preparo de alimentos, sendo vantajosa por não liberar toxinas quando aquecida e ter um sabor neutro. “A banha de porco tem pouco sabor específico, tornando-a ideal para uso em produtos de panificação, sendo valorizada no preparo de massas de torta”, afirmou Gisele.

Banha de Porco Como Preparar

Para se obter a banha do porco é preciso levar ao fogo a gordura do porco ainda crua e em fogo muito baixo ir derretendo lentamente. Após 20 ou 30 minutos no fogo, a gordura já estará derretida e densa, podendo ser utilizada em qualquer tipo de preparo culinário.

Fonte: Minha Vida

Veja também:

Gostou do artigo sobre a polêmica “Banha de Porco Faz Mal”? Compartilhe nas redes sociais!

Share.

Leave A Reply

©Desenvolvido por  Loja Online Consultoria | 2014.